Biografia Chester Bennington Mike Shinoda Phoenix Farrel Joe Hahn Rob Bourdon Brad Delson Outros Links oficiais
Álbuns oficiais DVDs oficiais LPUnderground Demos Xero Outros
Álbuns oficiais LPUnderground Demos Outros
Hybrid Theory Reanimation Meteora Live in Texas Collision Course Minutes to Midnight A Thousand Suns Aparições Direção Participações Outros
Equipe Downloads

Na noite de ontem a banda se apresentou no festival River City Rockfest na cidade de San Antonio, Texas. Com a volta de Brad Delson que não estava presente no último show por questões familiares, a banda fez seu último show no mês e o primeiro na cidade de San Antonio desde 2004. A setlist tocada foi a mesma do show anterior no festival Rock On The Range.

Confira a setlist completa:
01. Papercut (Nova introdução – 2015)
02. Rebellion
03. Given Up (Final estendido)
04. One Step Closer (Final estendido)
05. A Line In The Sand (Introdução no teclado)
06. From The Inside
07. Runaway (Encurtada) (Somente o primeiro verso e primeiro refrão, transição na ponte para Wastelands)
08. Wastelands
09. Castle Of Glass Experience (Ponte com Wisdom Justice And Love e final com The Radiance)
10. LOATR/SOTD/Iridescent (Ballad Medley)
11. Robot Boy (Encurtada) (Instrumental)
12. Joe Solo (Wretches And Kings, Victimized Remix, Buy Myself, Cure For The Itch, Session, Plc.4 Mie Hæd
13. New Divide
14. Breaking The Habit
15. Darker Than Blood (Encurtada)
16. Burn It Down
17. Mike Solo (Com versos de Wretches And Kings e Remember The Name)
18. Numb (Com versos de Numb/Encore na introdução e no final)
19. In The End
20. Faint (Final estendido)
21. Waiting For The End (Introdução com versos de Until It Breaks)
22. What I’ve Done (Com solo de guitarra na ponte)
23. Bleed It Out (Com introdução estendida, ponte estendida e final estendido).

A banda voltará aos palcos daqui a quase um mês, no dia 20 de junho, no festival Amnesia Rockfest que acontece na cidade de Montebello, Canadá. Esta será a primeira vez que a banda tocará na cidade.

Devido ao clima de Oklahoma causando problemas na transmissão, o chat do LP Underground que aconteceu ontem não teve vídeo. Ao invés disso, Phoenix respondeu às perguntas dos fãs pelo seu celular.
Confira abaixo uma transcrição parcial do chat:

Phoenix: “Atualmente perto do local do show, esperando que o clima se acalme para podermos tocar no show.”

LPU: “Quem é o seu baixista favorito?”
Phoenix: “Meu baixista favorito é provavelmente Paul McCartney!”

LPU: “Qual a sua música favorita para se tocar ao vivo agora? (A minha é A Line In The Sand)”
Phoenix: “A Line in the Sand é a minha canção ao vivo favorita agora… Sempre é divertido tocar coisas novas”

Phoenix: “Brad está de volta em ação! Relaxando com ele agora”

LPU: “Vocês estão de volta ao estúdio?”
Phoenix: “Sempre escrevendo… sempre tentando criar”

LPU: “O LP fará outra turnê com o 30stm algum dia???”
Phoenix: “Eu adoraria. Eles são ótimos caras para levar em uma turnê.”

LPU: “Vocês vão remarcar a turnê do THP com Of mice & men?”
Phoenix: “A turnê não pode ser remarcada, nós tivemos que cancelar para que pudéssemos reembolsar ingressos”

Phoenix: “Tendo dito isso, nós adoraríamos fazer mais shows com OM&M e Rise Against!”

LPU: “Quantos baixos diferentes você tem?”
Phoenix: “Muitas bases em locais diferentes pelo mundo inteiro, mas eu tenho 2 favoritas!”

LPU: “Gênero musical favorito?”
Phoenix: “Eu nunca fui um cara de gêneros… Na verdade eu acho que gêneros ajudam apenas em um ambiente de loja”

LPU: “Você vai comprar um apple watch?”
Phoenix: “Apple watch… Não tenho certeza se irei. Eu estou interessado nele, mas não convencido ainda”

LPU: “Por quanto tempo vocês ensaiam uma música nova antes de toca-la ao vivo?”
Phoenix: “Depende da canção. Nós tentamos ir para o ensaio conhecendo a música, para então trabalhar no arranjo. Mas músicas diferentes são mais desafiadoras para descobrir como tocar ao vivo. Por exemplo, Blackout foi um pequeno monstro!”

LPU: “Como é sua relação com Siri? lol”
Phoenix: “Siri e eu estamos geralmente em bons termos, mas temos problemas de comunicação”

LPU: “Você foi para o Coachella?”
Phoenix: “Nunca fui”

LPU: “Quantas horas por dia você dorme?”
Phoenix: “Algo entre 2 e 8 dependendo das circunstâncias :D”

LPU: Quando vocês vão voltar aos EUA?”
Phoenix: “Nós estamos nos EUA agora mesmo!”

LPU: “Isso !”
Phoenix: “Costa Rica parece boa!”

(Quando perguntado sobre sua banda de metal favorita)
LPU: “Ao invés de ser uma banda de borracha, ela é feita de metal.”
Phoenix: “Eu gosto disso!”

LPU: “Batman ou superman?”
Phoenix: “Batman com certeza. Muito mais legal. Mas Superman venceria uma briga, sem discussão”

LPU: “O que você acha de Jared ser o novo Joker?”
Phoenix: “Eu acho que vai ser fantástico! Mal posso esperar para ver isso!”

LPU: “Melhor momento de 2014?”
Phoenix: “Meu chat de 2014″

Agradecimentos ao LPAssociation e ao LPLive por postarem algumas perguntas e respostas do chat.

A apresentação do Linkin Park no festival Rock On The Range foi marcada por surpresas como a ausência de Brad Delson (por motivos familiares), sendo substituído pelo técnico de guitarra da banda, Benjamin Chandler. Ontem também aconteceu a volta de “From The Inside“, “Rebellion” e “Breaking The Habit” ao setlist, essa última sendo tocada pela primeira vez durante o ciclo do The Hunting Party. Além disso, também marcou a estréia de “Darker Than Blood“, música que vai estar no novo álbum do Steve Aoki e conta com a participação da banda.
O show foi transmitido pelo canal americano AXS TV com um pequeno intervalo comercial entre “Ballad Medley” e “Robot Boy”.

Confira a setlist completa:
01. Papercut (Nova introdução – 2015)
02. Rebellion
03. Given Up (Final estendido)
04. One Step Closer (Final estendido)
05. A Line In The Sand (Introdução no teclado)
06. From The Inside
07. Runaway (Encurtada) (Somente o primeiro verso e primeiro refrão, transição na ponte para Wastelands)
08. Wastelands
09. Castle Of Glass Experience (Ponte com Wisdom Justice And Love e final com The Radiance)
10. LOATR/SOTD/Iridescent (Ballad Medley)
11. Robot Boy (Encurtada) (Instrumental)
12. Joe Solo (Wretches And Kings, Victimized Remix, Buy Myself, Cure For The Itch, Session, Plc.4 Mie Hæd
13. New Divide
14. Breaking The Habit
15. Darker Than Blood (Encurtada) (Debut ao vivo)
16. Burn It Down
17. Mike Solo (Com versos de Wretches And Kings e Remember The Name)
18. Numb (Com versos de Numb/Encore na introdução e no final)
19. In The End
20. Faint (Final estendido)
21. Waiting For The End (Introdução com versos de Until It Breaks)
22. What I’ve Done (Com solo de guitarra na ponte)
23. Bleed It Out (Com introdução estendida, ponte estendida e final estendido).

A banda voltará aos palcos no sábado, onde tocará na cidade de Pryor Creek, Oklahoma. Lembrando que este será o primeiro show da banda no estado de Oklahoma desde fevereiro de 2008.

Nesta madrugada, o Linkin Park se apresentou no Rock in Rio Las Vegas marcando a volta de Chester Bennington aos palcos com a banda, após um acidente com seu tornozelo. Por serem a penúltima a tocar, o setlist foi mais curto que o comum. A novidade ficou por conta da estreia ao vivo de “A Line In The Sand”.

Setlist:
01. Papercut (nova intro)
02. Given Up (com final estendido)
03. One Step Closer (com final estendido)
04. A Line In The Sand (intro estendida / estreia ao vivo)
05. Runaway (reduzida)
06. Wastelands
07. Castle Of Glass (versão “Experience”)
08. Leave Out All The Rest / Shadow Of The Day / Iridescent (Ballad Medley / com Aaron Pauley)
09. Robot Boy (instrumental reduzida)
10. Solo de Joe Hahn
11. New Divide
12. Burn It Down
13. Solo de Mike Shinoda (com “Wretches and Kings” e “Remember The Name”)
14. Numb (com intro e fim de “Numb/Encore”)
15. In The End
16. Faint (com Austin Carlile e final estendido)
17. Waiting For The End (intro com verso Apaches e final “Wall Of Noise”)
18. What I’ve Done (com solo de guitarra estendido)
19. Bleed It Out (ponte estendida)

Assista ao show completo abaixo!


(mais…)

The Hunting Party Tour 2015Segundo o LPLive.net, a imprensa chinesa confirmou o retorno do Linkin Park à China para 5 shows exclusivos em Julho, portanto não haverão apresentações em outros países asiáticos nesta turnê.

17/7 Nanquim, Centro de Esportes Olímpicos Nanquim
19/7 Shenzhen, Complexo Esportivo de Shenzhen
22/7 Xangai, Estádio de Xangai
24/7 Chongqing, Centro de Esportes Olímpicos Chongqing
26/7 Beijing, Estádio Beijing Workers

ATUALIZAÇÃO: Confirmado oficialmente pelo Linkin Park em seu site oficial.

Linkin Park não é estranho ao mundo do EDM. Com dois álbuns de remixes eletrônicos e duas mega-colaborações com um artista estrela mundial de EDM, Steve Aoki, o Linkin Park continuou a encontrar maneiras de misturar o seu som com elementos de música eletrônica.

Se você esteve olho no AltWire ultimamente, você pode ter visto nossos especiais no mês passado, onde pedimos tanto Chester Bennington e Mike Shinoda para citar suas influências e a música que os fez o que são hoje. No entanto, isso não foi tudo o que tínhamos guardado para fãs do Linkin Park! Recentemente, durante os ensaios para o retorno do LP aos palcos no Rock In Rio USA deste ano, que acontecerá em Las Vegas, fomos capazes de pegar Mike Shinoda para um Q&A muito rápido para falar sobre o trabalho da banda em “Darker Than Blood”, o seu futuro sétimo álbum, 15º aniversário do Hybrid Theory, e até mesmo para discutir os rumores persistentes de um ressurgimento do Fort Minor.

Confira abaixo!

AW: Se eu entendi corretamente, o trabalho em Darker Than Blood começou há quase dois anos. A primeira demo da música foi criado durante as sessões de escrita e gravação de A Light That Never Comes, ou o trabalho nela começou após o fato?

Mike Shinoda [Linkin Park]: Nós começamos “A Light That Never Comes” e “Darker Than Blood” , ao mesmo tempo, mas ALTNC se concretizou mais rápido. Nós realmente acabamos “Darker Than Blood” durante as sessões do The Hunting Party, onde não escrevíamos nada além de rock pesado o tempo todo, e pode ser por isso que finalmente a concluímos. Foi uma mudança de ritmo no momento.

AW: Musicalmente as duas canções são muito diferentes. Você diria que o processo de escrita para ambas as canções era muito semelhante, ou houve algumas diferenças grandes quando ele veio para a criação de cada faixa?

MS: Eu queria que “A Light That Never Comes” fosse mais uma música do Linkin Park, e “Darker Than Blood” fosse mais de uma canção de Aoki. Fizemos mais na construção da primeira, Steve fez mais trabalho sobre a música da última.

AW: Sua banda não é estranha a música eletrônica, com elementos do gênero integrados em sua própria música, assim como apoiar o gênero através de dois álbuns de remixes. No entanto as suas colaborações com Steve foram a primeira vez que sua banda escreveu uma música completamente nova com um artista de música eletrônico. O que atraiu você para querer trabalhar com Steve em vez de outros grandes nomes no negócio?

MS: Nós nos damos bem. É simples assim. Eu sinto como se Steve fosse um amigo com quem eu sairia o tempo todo. Isso,   se não estivéssemos em lados opostos do globo fazendo shows!

AW: No período que antecedeu o lançamento do THP você era muito vocal sobre o estado atual do rock and roll e como o gênero perdeu um pouco de seu ímpeto. Coincidentemente, nos últimos anos, alguns artistas eletrônicos como Kill The Noise expressaram sentimentos semelhantes sobre o estado atual da EDM e música eletrônica. Como você se sente sobre a música eletrônica moderna? Você concorda?

MS: É tudo fluxos e refluxos. Para mim, não é sobre liderar um movimento para mudar as coisas, tanto quanto é uma afirmação pessoal em um disco – fazer uma coisa que te inspira e ilustra o tipo de música que você quer fazer e ouvir.

AW: Ainda este ano será o 15º Aniversário do Hybrid Theory. É louco acreditar que já faz tanto tempo, mas, no entanto, é um grande marco para a banda. Quaisquer planos de uma turnê especial, re-emissão ou outro evento / produto para comemorar o próximo aniversário?

MS: Nós não estamos planejando nada musicalmente – sem remasterizações, remixes, ou re-lançamentos – mas sim, planejamos comemorar o aniversário em termos mais simples. Mais detalhes virão sobre isso mais tarde.

AW: Linkin Park parecia ter feito tudo ultimamente. Temos estas colaborações eletrônicas com Steve, nós tivemos a energia do rock cru de The Hunting Party, tivemos a vibração da trilha sonora cinematográfica de Mall … Onde é que o Linkin Park vai seguir?

MS: Criativamente, nós vamos aonde a música nos leva. Estou muito feliz com a reação ao The Hunting Party, e eu acho que nós estamos prontos para mudar para algum lugar novo no próximo álbum, que será lançado no próximo ano. Como de costume, nós também estamos encontrando outras maneiras de usar nossa energia criativa, mais notavelmente com um fundo de capital de risco, para investir em empresas de tecnologia voltadas a suporte ao consumidor em que acreditamos. A tecnologia tem sempre desempenhado um papel fundamental na forma como fazemos música, trazê-la para o palco, e se conectar com os fãs, sem mencionar a maneira que nós simplesmente vivemos a vida cotidiana. Então, ficando em relacionamentos mais profundos com a comunidade de tecnologia, colaborando e apoiando brilhantes mentes jovens que querem mudar o mundo, isso é algo que estamos muito apaixonados agora.

AW: Por último, no que diz respeito a projetos futuros … atividade recente sobre perfis de mídia social do Fort Minor têm levado a muitos fãs acreditarem que algum novo material pode estar vindo e que o FM pode finalmente fazer um retorno após um intervalo de 10 anos desde o último disco . Há algo que você pode dizer no momento para confirmar ou negar essa especulação?

MS: Se eu fosse algum dia trazer de volta o Fort Minor, o primeiro lugar que eu diria algo sobre isso seria em mídias sociais. Sou m_shinoda no Instagram, mikeshinoda no Twitter, por sinal.

Leia o artigo original (em inglês) aqui.

O LPCatalog está celebrando 3 anos de existência. E para comemorar essa data, os membros do site lançaram o DVD contendo as versões alternativas dos primeiros episódios da LPTV lançados pela banda em 2007, como elas são versões diferentes das que foram disponibilizadas, pode-se notar algumas diferenças como:

- “Figure.09″ é a música de abertura (ao invés de “Qwerty”);
- Algumas cenas estão faltando;
- Algumas cenas estão estendidas;
- Alguns efeitos faltando;
- Comentários de Mike Shinoda não estão presentes (especialmente no episódio 1);
- O episódio 2 contém novas cenas;
- O episódio 3 contém cenas ao vivo estendidas;
- A ordem das cenas do episódio 3 foi alterada;
- O episódio 4 possui cenas estendidas.

Você pode fazer o download de cada episódio, através dos links abaixo:
01. LPU Tour
(Duração Original: 7:08 minutos/Versão alternativa: 7:22 minutos)
02. Projekt Revolution 2003
 (Duração original: 7:58 minutos/Versão alternativa: 8:25 minutos)
03. Summer Sanitarium
  (Duração original: 8:29 minutos/Versão alternativa: 9:10 minutos)
04. Europe 2003 (Duração original: 7:58/Versão alternativa: 8:20 minutos)
05. Australia, Asia 2003 (Duração original: 8:12 minutos/Versão alternativa: 8:59 minutos)
06. Meteora 2004 (Duração original: 7:41 minutos/Versão alternativa: 8:30 minutos)
07. Europe, Asia 2004 (Duração Original: 7:15 minutos/Versão alternativa: 7:30 minutos)
08. Projekt Revolution 2004 (Duração Original: 8:11 minutos/Versão Alternativa: 8:16 minutos0
09. Laurel House (Duração original: 7:30 minutos/Versão alternativa: 7:12 minutos)
10. Japan 2006 (Duração original: 7:25 minutos/Versão alternativa: 7:10 minutos)
11. Art Show and Drum Studio (Duração original: 7:02 minutos/Versão alternativa: 6:40 minutos
12. Salton Sea (Duração original: 6:47 minutos/Versão alternativa: 6:47 minutos)
13. The Making Of What I’ve Done (Duração original: 7:28/Versão alternativa: 7:31 minutos)

O LPLive disponibilizou dois shows do Stone Temple Pilots. O primeiro é um áudio amador gravado no dia 25 de abril em Montclair, Nova Jersey, e o segundo é o vídeo profissional do show de Nova Iorque, que foi transmitido ao vivo pelo Yahoo Live Screen no dia 27 de abril.

A setlist de ambos os shows são iguais:
01. Lounge Fly
02. Vasoline
03. Wicked Garden
04. Sex Type Thing
05. Pruno
06. Crackerman
07. Coma
08. Sin
09. Big Bang Bab
10. Out Of Time
11. Heaven And Hotrods
12. Meatplow
13. Adhesive
14. Creep
15. Big Empty
16. Plush  (Versão 2014)
17. Interstate Love Song
18. Down
19. Sex & Violence
20. Trippin’ On A Hole In A Paper Heart
—————————————————-
21. Piece Of Pie
22. Dead and Bloated

Download:

25.04.2015 Montclair, NJ, Wellmont Theater
27.04.2015 Nova York, NY, Irving Plaza: Áudio | Vídeo (Torrent – Dimeadozen) | Vídeo

 

Após Brad Delson ter mencionado uma provável tour asiática no chat do LPU, o site do governo da província de Guangdong, na China, a petição dos produtores para o show acontecer na província foi aprovada. Isso só confirma os rumores de que a banda fará uma tour pela Ásia em Julho. Até o momento, essas são as datas da provável tour:

17.07.2015 Nanquim, China, Centro de Esportes Olímpicos de Nanquim
19.07.2015 Shenzhen, China, Complexo Esportivo de Shenzhen
22.07.2015 Xangai, China, Estádio de Xangai
24.07.2015 Chongqing, China, Centro de Esportes Olímpicos de Chongqing
26.07.2015 Beijing, China, Estádio Beijing Workers

Lembrando que até agora não houve confirmação oficial pela banda, mas isso deve acontecer nos próximos dias.

Redes
iconefeed
iconetwitter
iconelinkinpark
iconefacebook

iconegoogleplus
iconeinstagram
iconeorkut
iconeyoutube


SIGA NO SPOTIFY
COMPRE AGORA
DOE PARA O MUSIC FOR RELIEF
Facebook

Twitter

@LinkinParkbr

+LinkinPark:br
rededbs redelpladies redefm forum coluna
Busca
Afiliados
  • lpc
  • nm
  • eminem
  • muse brasil
  • madinalakebr
  • marron5br
  • a2media
  • rtrbr
  • lptimes
  • himbrasil
  • lpcz